quinta-feira, 12 de março de 2009

brincava de subir em árvore
de correr na grama
de deitar no galho
e almoçar o mundo
Brincava de esconder
de brigar para não prender
e de fugir batendo na mão
(liberdade era tão fácil!)
enterrar passarinho caído do ninho
e para não morrer de desgosto
chorar a morte alheia
escrevendo piruetas no céu
de acender estrela
brincava de fantasma
de sereia
de jardim
brincava de boneca
de invadir
brincava, as vezes
até de sumir
mas brincava, principalmente
de não ter fim

Nenhum comentário:

Postar um comentário